Apresentação

Bem vindo ao meu blog.Aqui serão lidos meus pensamentos e sentimentos decodificados em palavras, então, será um blog íntimo e profundo! A todos uma boa viagem por dentro de meu ser!

domingo, 20 de dezembro de 2009

Sabe meu amigo
Eu queria mesmo da vida era um amor verdadeiro,
Tão forte e intenso como eu,
Tão belo e suave como os poemas de Neruda e as lágrimas de Castro Alves...
Sabe meu amigo
Eu aprendi tanto na vida, li tanto sobre tantas coisas, vi tantas coisas, pelos olhos das pessoas e nos suspiros dos homens,
Que gostaria de me esvaziar de me mim mesma, e me encher so de amor
Porque em mim houve muita paixão, muita entrega, muitas promessas, dúvidas
E muito amor derrotado, machucado, ferido,extenuado e ele está cansado
Estou cansada desse amor amigo, estou cansada de abri meu coração e desarumarem a mesa que estava posta, para um banquete...
A valorização do ser humano dos fatos de suas vidas, dos acontecimentos é proporcional
aos seus valores internos e a autoconhecimento
Eu queria esquecer as coisas que aprendi a certeza que tenho quando vejo a mediocridade
Não quero ser arrogante, porque ninguem detem a verdade
Mas uso a minha dor, de angustia, de decepção e de uma fustração sem precedentes
Para usar como bibliografia desse texto que escrevo sobre meu destino
Ah meu amigo, virtual
Talvez pudesse ser uma voz como a sua, ou um olhar e labios como o seu
Para beijarem essa alma destraçalhada por verdades espinhosas!
Mas não sou uma poetisa em ascensão, sou uma mulher cheia de dúvidas
e apreensão, e de amores, controvertidos e inexplicáveis como a natureza humana!
O dinheiro, as roupas novas, o perfume francês e os saltos altos deixaria para mulheres que não tem amor, como eu, e se alimenta da sua própria imagem
Conheça, meu conselho feminino., uma solitária através da imensa preocupação egocêntrica com ela mesma
Viviria amando, amando, até me perder nos astros
Ah, amigo, a vida é tão simples, mas não me presenteou com o mais puro
De tão pura que fui, me contaminei com as mentiras
E toda sujeira se misturaram com as lágrimas que secaram, nao sei se sou mais humana, que coisa, que espécie, que ser eu sou...Viajo por fora e por dentro das pessoas, nada é mistério, nada me surpreende, tudo é tão previsível!
Eu queria mesmo braços protetores, coxas envolventes, labios quentes pelo meu corpo
Eu queria mesmo um coração que pulsa, uma rosa sobre meu tapete e flores na mesa
Café da manha na cama, um sorriso, uma maçã, e a chuva caiando enquanto em meu quarto so se houveria gemidos de amor
Eu queria mesmo era olhos de aguia, sobre as espadas que tenho no peito, derretando cada escudo e transformando-o em ações generosas
Queria me desarmar e me derramar ,me deixar apaixonar em um coito infinito, de prazer e luz!
Tudo nesse mundo de covardes é somente ilusão, mas o que fica dessa vida de máscaras e plastica, meu amigo...
São as joias do coração!

Ansyse Ladeia
24/04/07

Ansyse

"Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras. Sou irritável e firo facilmente. Também sou muito calmo e perdôo logo. Não esqueço nunca. Mas há poucas coisas de que eu me lembre".Clarice Lispector